Partícula teórica pode ajudar a entender a matéria escura

De acordo com o site de notícias último segundo, 150 pesquisadores envolvidos em testes com o XENON1T, o mais sensível detector de matérias no maior centro de pesquisas subterrâneas do mundo, o Laboratório Nacional Gran Sasso, localizado na Itália, acabaram por descobrir grandes eventos até então inesperados no interior do XENON.

Estas experiências apresentam possibilidades hipotéticas da existência de uma partícula ultraleve que poderia ser um dos componentes da matéria escura, o Axônio. As dificuldades dos físicos para identificar o referido material está no fato de não existirem respostas suficientes a respeito da composição da matéria escura, que por sua vez representa algo em torno 25% de todo o universo em outras palavras, cerca de uma quarta parte de tudo o que ainda é desconhecido para nós que está além Terra.

Os experimentos com o XENON estavam designados para buscar e encontrar materiais pesados e destinados a identificar em teoria 232 eventos de retrocesso, porém com tal analise foram descobertos 285 eventos.

Os 150 cientistas envolvidos nos experimentos deram três explicações a respeito do que poderia ser o motivo do “erro” que acabou por trazer novas respostas para eles. Na primeira delas eles “culpam” a existência de uma nova partícula denominada Axônio Solar, existente dentro do sol, porém a sua existência é apenas uma hipótese, outra possível causa do evento seria uma possível alteração das propriedades dos neutrinos, estes por sua vez são pequenas partículas a nível subatômico, que estão presentes em todo o nosso universo e possuem a capacidade de atravessar todo e qualquer objeto, praticamente sem a necessidade de interagir com o mesmo, para a terceira possibilidade os cientistas especulam uma possível contaminação por átomos de trítio durante a realização do experimento.

Os pesquisadores aguardam que os testes com o XENON1T continuem a acontecer ainda este ano e esperam que o real motivo dos acontecimentos não seja a contaminação pelo átomo de trítio.

Fonte:ultimosegundo.ig.com.br

Para mais detalhes acesse o site El país:

ElPaís.com

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *