Segundo pesquisa, mulheres otimistas têm vida mais longa

Quem sempre acha que é perda de tempo ter pensamentos positivos pode mudar totalmente de ideia depois analisar uma pesquisa feita com mulheres. Quem desenvolveu a pesquisa foi a mundialmente prestigiada Universidade de Harvard, localizada nos Estados Unidos.

 

Os resultados da pesquisa que durou 8 anos foram publicados na revista American Journal of Epidemiology. Um estudo com 70 mil mulheres que se inscreveram em um programa chamado de Nurses ‘Health Study mostra que as mulheres que mais são otimistas têm maiores possibilidades de levarem uma vida saudável o que reduz o risco de morte decorrente de doenças fatais.

 

A pesquisa realizada foi especificamente em mulheres para demonstrar os benefícios que o otimismo traz diante das várias doenças que podem ocorrer com o sexo feminino. A cada dois anos as investigações eram realizadas através de um monitoramento da saúde das mulheres inscritas na pesquisa.

 

Entre várias variáveis como etnia, estilo de vida, pressão alta, alimentação e atividades físicas, o otimismo foi analisado como um dos fatores que influenciam a taxa de mortalidade das participantes. Os resultados das mulheres que eram otimistas foram mais favoráveis em relação a longevidade das mulheres menos otimistas. A conclusão foi de que as otimistas têm 30% menos chances de falecer de acordo com a pesquisa realizada analisando diferentes doenças, entre elas estão o cancro, doenças cardíacas, doenças respiratórias ou infecções.

 

O efeito do otimismo reduziu em 38% as chances de morrer de doenças cardíacas, em 39% por acidente vascular cerebral, em 38% a probabilidade de morte por doenças respiratórias e em 52% a morte por infecções, o que demonstra como os sentimentos positivos influenciam diretamente e significativamente os anos de vida.

 

A melhoria da saúde está relacionada como a pessoa enxerga a vida e como seus sentimentos bons geram um bem-estar mental que gera um resultado positivo no estado físico. Os cientistas que realizaram essa pesquisa afirmam que para que alguém seja otimista basta começar com pequenas atitudes que não exigem um investimento financeiro alto. Pensar em mudanças desejáveis na vida profissional e também pessoal podem ser uma forte estratégia para melhorar a saúde no futuro, assim como escrever sobre assuntos que geram sentimentos positivos.

 

Considerando todos os fatores que levam a um estilo de vida saudável, o otimismo certamente não deve ser subestimado sobre os seus efeitos ao longo da vida. De acordo com Eric Kim, autor do estudo, apesar da pesquisa ser feita com mulheres, resultados semelhantes podem ser observados também no sexo masculino.